segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

FLORAIS DE BACH, AROMATERAPIA E DICAS VALIOSAS! - Tranquilizando os animais nas festas de final de ano!


Não há pior época para os animais que as festas de fim de ano, isso porque o pânico que sentem com o barulho ensurdecedor dos fogos de artifícios, é negligenciado pela grande maioria dos humanos, que esquece que a audição dos animais, principalmente dos cães, é muito maior que a nossa!

Muitos animais fogem apavorados e acabam perdidos e/ou atropelados, outros na ânsia de se livrarem do intenso barulho terminam enforcados em suas próprias correntes, alguns animais têm convulsões, há ainda os que pulam das janelas de apartamentos, tamanho o pavor que sentem dos fogos.

Não é difícil que um animal mude completamente seu comportamento após passar pela tortura de não ter como se livrar do intenso foguetório humano.

O pior de tudo é que nessas épocas, dificilmente se encontrará veterinários disponíveis para um atendimento emergencial, daí, o mais acertado é prevenir. Resolvi indicar uma fórmula Floral para que todo o relato acima seja evitado, e repassar às pessoas mais sensíveis a fantástica fórmula, pois não tem contra-indicação, e nenhum mal poderá causar ao seu bichinho e ainda promoverá, certamente, a tranqüilidade de todos e a certeza de que seu animalzinho ficará muito mais sereno!

Esse ano, além do Floral, há uma sinergia de óleos essenciais – use os dois tratamentos juntos, em animais muito agitados.

Florais de Bach:

ATENÇÃO: Quando for mandar manipular a fórmula Floral, lembre de avisar que a mesma não poderá conter CONSERVANTES, portanto, O ÁLCOOL, A GLICERINA E O VINAGRE DE MAÇÃ estarão FORA!

Nesta fórmula, somente poderá entrar ÁGUA MINERAL, e, embora, nas farmácias de manipulação costumem dizer que esta fórmula só dura dois dias.
NA GELADEIRA, ela durará QUINZE DIAS, com certeza!
Mande fazer, em qualquer farmácia de manipulação (aquela que avia receitas):

RESCUE + CHERRY PLUM + ROCK ROSE + MIMULUS + VERVAIN + SWEET CHESTNUT.

DOSAGEM
Para aves pequenas: 2 gotas da fórmula, 4 vezes ao dia, pode ser colocada no bebedouro;
Para aves médias: 4 gotas da fórmula, 4 vezes ao dia, pode ser colocada no bebedouro;
Para cães de pequeno e médio porte e gatos:4 gotas da fórmula, 4 vezes ao dia, diretamente na boquinha;
Para cães de grande porte e gigantes:6 gotas, 4 vezes ao dia, diretamente na boquinha de seu amigão;
Para cavalos ou animais de grande porte:10 gotas, 4 vezes ao dia, para cada litro de água.

Para se ter absoluto sucesso no tratamento, é interessante que se tenha continuidade no mesmo, não esquecendo de ministrar as gotinhas regularmente.

Aconselha-se a começar o tratamento, pelo menos, 5 dias antes do natal e estendê-lo até o dia 3 de janeiro, já que algumas pessoas insistem em prolongar a barulheira!

Aromaterapia:

10 gotas de óleo essencial de lavanda francesa + 6 gotas de óleo essencial de gerânio + 10 ml de óleo vegetal de semente de uva.

- cães : 1 hora antes, massagear a barriguinha e o peitinho do animal .
- Borrife os cômodos da casa (cuidado com o chão e móveis) três vezes ao dia, no dia da festa com 100 ml de álcool de cereais num borrifador + 10 gotas da sinergia .
No horário do foguetório, coloque duas gotinhas da sinergia na caminha do animal ou onde ele fica.
- no caso de aves, borrifar o ambiente onde fica gaiola.
Em animais maiores pingar cinco gotinhas na baia, etc.

IMPORTANTE: Procure uma boa loja de produtos naturais, ou farmácia de manipulação ou farmácia homeopática
- compre óleos essenciais naturais, os sintéticos, além de não provocarem o efeito desejado, ainda podem causar alergias respiratórias.

OUTRAS DICAS PARA AJUDAR NOSSOS AMIGOS:

Procure manter seus gatinhos num quarto fechado, confortável, com água, comidinha e, se possível com música suave, onde ninguém tenha acesso.
Deixe, pelo menos, uma porta de armário aberta para que eles possam entrar caso entrem em pânico, os gatos são muito sensíveis!
Quanto aos cãezinhos também deverão ser mantidos num cômodo confortável, livres de correntes, com música suave, sem que pessoas estranhas tenham acesso ao cômodo.

NÃO deixe muitos cães juntos, pois o pânico que os rojões geram pode ocasionar brigas com conseqüências irreparáveis.
Saiba que é muito importante proteger seu animalzinho, seja qual for!
Não faça com o outro o que não quer pra si próprio!

Se você não puder colocar os animais dentro de casa, coloque música suave nos canis e, de preferência, não esqueça dos FLORAIS e óleos essenciais.
********************************************
ALINE SANTOS: É Jornalista, Terapeuta Holística, Taróloga, Cabalista, Professora, Escritora, Palestrante, e atende nas áreas de Florais de Bach, Fitoterapia, Aromaterapia, Terapia com cristais, Reiki, Cura Prânica e Tarô Terapêutico.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

MENSAGEM DE NATAL


Oração de Natal "
Senhor, nesta Noite Santa, depositamos diante de Tua manjedoura todos os sonhos, todas as lágrimas e esperanças contidos em nossos corações.
Pedimos por aqueles que choram sem ter quem lhes enxugue uma lágrima.

Por aqueles que gemem sem ter quem escute seu clamor.

Suplicamos por aqueles que Te buscam sem saber ao certo onde Te encontrar.

Para tantos que gritam paz, quando nada mais podem gritar.
Abençoa, Jesus-Menino, cada pessoa do planeta Terra, colocando em seu coração um pouco da luz eterna que vieste acender na noite escura de nossa fé.
Fica conosco, Senhor!

Assim seja!
(autor desconhecido)

A TODOS DESEJO UM FELIZ NATAL E UM PRÓSPERO ANO NOVO

ONDE OS SEUS SONHOS MAIS ABENÇOADOS SE TORNEM A REALIDADE MAIS

COMPENSADORA.

ALINE SANTOS.

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

HERMIONE, BELLA SWAN E O MACHISMO


Machismo não é um tema novo, embora seja atual. Recentemente, uma série voltada para o público jovem feminino reeditou o velho roteiro dos contos de fada que exploram a fragilidade feminina.
Estamos falando de Crepúsculo, é claro. A série conta a história de amor entre uma garota tímida e um vampiro super-poderoso.

Ao criar a personagem Bella, Stephenie Meyer deixou psicólogos em alerta sobre a influência dos ícones da literatura na formação da personalidade juvenil.

Do outro lado, temos a bruxa Hermione, personagem da saga Harry Potter, da autoria de J. K. Rowling. Embora não seja protagonista, ela tem papel de destaque no desenrolar da trama.

Pensei em confrontar rapidamente as duas personagens e verificar como as autoras desses dois grandes sucessos editoriais tratam suas principais figuras femininas.



Bella Swan, filha de pais divorciados, é uma adolescente reservada. Ao longo da história, demonstra-se frágil e sempre inclinada a sofrer acidentes.

Ela cria um forte laço de dependência com o vampiro Edward Cullen, pelo qual declara amor num intervalo curtíssimo de tempo.

A garota não poderia viver sem ele. Contrastando com a figura desajeitada de Bella, temos o Edward. Ele acumula um catatau de qualidades: é belo, rico, ágil e forte. É o cara perfeito.

Ele preenche cada lacuna dos mais profundos requisitos para príncipe encantado. E é justamente nesse contraste entre Bella e Edward que mora o perigo.

Examinando as disparidades entre os dois, enxergamos como a protagonista é uma figura indefesa e necessitada da forte figura patriarcal de Edward.

Para ilustrar essa dependência, podemos citar o episódio em que ela foi capaz de pôr a própria vida em risco apenas para ter alucinações com o amado.

A autoridade do vampiro sobre a jovem fica expressa, por exemplo, no caso em que ele vandaliza o caminhão da mesma para impossibilitá-la de visitar o amigo Jacob.



Hermione Granger é uma garota que ama bibliotecas. Não faz bem o tipo bonitona, já que têm os cabelos absurdamente cheios e é um tanto dentuça.

Apesar de não ser a figura central da série Harry Potter, Hermione tem um papel decisivo na solução dos desafios que surgem ao longo da história, sempre decifrando ou indicando as pistas que levam à solução dos mistérios.
Ela tem um talento excepcional na realização de feitiços e tira ótimas notas na escola. Hermione se apaixona pelo amigo e companheiro de aventuras Rony Weasley. Apesar disso, não demonstra dependência à figura do amado.
Na verdade, Rony e Harry é que demonstram depender dela em vários momentos da série, tanto no que diz respeito aos trabalhos acadêmicos quanto na realidade prática, quando a bruxa executa feitiços extremamente úteis e muitas vezes desconhecidos dos garotos.
Desde pequenas, as garotas são acostumadas a ouvir histórias em que princesas são resgatadas por príncipes corajosos.
É impressionante o alcance que os romances têm na formação dos valores da sociedade.
Com base nessa influência, psicólogos têm chamado atenção para o relacionamento entre Bella e Edward, onde há uma dose excessiva de dependência, o que estimularia a formação de relacionamentos amorosos doentios, onde um parceiro não pode viver sem a companhia do outro.

Organizações feministas criticaram a maneira como Stephenie Meyer retrata a figura feminina, deixando-a ora dependente de Edward, ora dependente do lobisomem Jacob.

É preciso que estejamos atentos para as mensagens que livros e filmes estão nos transmitindo.

Em Os Contos de Beedle, o Bardo, Joanne Rowling tece uma pequena crítica às fábulas trouxas (não-bruxas) em que as mulheres esperam que “alguém lhes devolva o sapatinho perdido”.
Segundo ela, as bruxas retratadas nas histórias de Beedle “são muito mais ativas quando se trata de partir em busca da fortuna do que as heroínas dos nossos contos de fadas”. Elas “são mulheres que tomam o destino em suas próprias mãos”, diz a autora.(...)


http://potterheaven.com/noticias/

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Solidão: Incapacidade de Amar


Existem três coisas às quais corremos atrás durante toda nossa vida: felicidade, amor e paz interior. Felicidade no final de cada experiência; amor em nossos relacionamentos e paz de espírito. Mas sentimos que estamos fadados ao fracasso.


E por quê? A causa mais provável é porque buscamos essas três coisas fora e não dentro de nós. Sendo assim, a solidão é um estado de alma, um vazio interior, uma insatisfação que muitos buscam preencher externamente, através de bens materiais (carros, roupas, aquisição de uma casa, etc.), trabalho (muitos se tornam workaholics, viciados em trabalho), comida, sexo, jogos, etc.


Daí as queixas mais comuns de pessoas que me procuram por sofrerem de solidão:


"Sou fechado, sério, me isolo das pessoas, não tenho amigos e nem uma vida social;


"Sou casada, mas infeliz em meu casamento, sinto solidão, pois não me sinto amada, compreendida";


"Gostaria de casar, constituir uma família, mas não tenho sorte no amor, meus relacionamentos amorosos não dão certo";


"Tenho tudo: marido bom, filhos saudáveis, um ótimo emprego, mas sinto muita solidão".


Portanto, há pessoas que, mesmo rodeadas de gente, sentem uma solidão profunda.


Há ainda casais que sofrem do que chamo de solidão a dois: apesar de estarem juntos, sentem-se sós, há um vazio, um tédio interminável.


Em muitos casos, por mais que a pessoa solitária busque preencher esse vazio da alma fora, não resolve sua solidão, pois o vazio continua presente. Isso é uma prova do quanto a pessoa está alienada, distante de si mesma, de sua essência divina, de sua verdadeira natureza.


A causa verdadeira de sua solidão, bem como solução do problema é que muitas pessoas ainda não descobriram que estão fechados à vida, ao amor, por ainda estarem presos pelos laços do passado (são vítimas de bloqueios emocionais oriundos de experiências passadas).


Quando a causa da solidão é desvendada, rompendo a barreira da memória que as impedia de entrar em contato com a experiência traumática, causadora de seu sintoma, o processo de cura se inicia.


É importante informar aqui que o autoconhecimento é muito importante, pois auxilia e acelera o processo de cura, equilibrando a estrutura emocional e permitindo que a pessoa supere aquela experiência traumática e desta forma consiga abrir-se para novas experiências.


Nunca é demais lembrar a máxima secular de Cristo "Conhecereis a Verdade e a Verdade Vos Libertará". Sem dúvida alguma, esta frase se aplica perfeitamente ao autoconhecimento e a terapia holística.
A dificuldade de fazer amizade, ou mesmo de se envolver afetivamente é conseqüência do medo da intimidade, da entrega.


Portanto, o medo de se entregar advém do temor de vir a sofrer novamente por ter confiado no sexo oposto. O abandono e a traição são as principais causas que levam as pessoas a não confiarem em ninguém.


Resultado: solidão é permanente estado de déficit de amor. Sendo assim, o desamor por si mesmo e pelos outros diz que essa pessoa é disfuncional do ponto de vista amoroso, ou seja, sua capacidade de dar e de receber amor está comprometida.


Não foi por acaso que Freud, o pai da psicanálise, definiu Felicidade como "sexualidade e sociabilidade naturais, espontânea satisfação pelo trabalho e capacidade de amar".


Neste aspecto, o autoconhecimento e a terapia holística, buscam resgatar nas pessoas sua capacidade de amar, ou seja, ser funcional do ponto de vista amoroso.


Quero finalizar esse artigo com um lembrete às pessoas solitárias: "Se você está sendo ruim consigo mesmo há muito tempo, um pingo de amor faz uma diferença enorme. Experimente e verá"!


ALINE SANTOS: É Jornalista, Terapeuta Holística, Taróloga, Cabalista, Professora, Escritora, Palestrante, e atende nas áreas de Florais de Bach, Fitoterapia, Aromaterapia, Terapia com cristais, Reiki, Cura Prânica e Tarô Terapêutico.
Email- arcanjo.azul@hotmail.com

sábado, 17 de outubro de 2009

Reflexologia



A Reflexologia surgiu na China há mais de 5000 anos. Para a cultura chinesa, os pés refletem todos os órgãos e sistemas do corpo humano, de forma que através da Reflexologia Podal é possível harmonizar o corpo e como conseqüência a mente, e está baseada na divisão do corpo em meridianos.

A Reflexologia é uma prática da Medicina Natural, uma arte suave de massagem terapêutica que através de aplicação de pressões específicas em pontos reflexos especialmente nos pés, embora também possa ser feita nas mãos, onde os reflexologistas dividem o corpo em 10 zonas verticais iguais sendo, cinco à direita e cinco à esquerda, por caminhos nervosos que terminam nas mãos e pés que correspondem à zonas diferentes do corpo.

É uma ciência porque se baseia no estudo fisiológico e neurológico, sendo também uma arte porque depende muito da habilidade com que o terapeuta aplica seu conhecimento e da dinâmica que ocorre entre ele e o receptor.

O Reflexologista trata a pessoa como um todo, com o objetivo de induzir um estado de equilíbrio e harmonia, visto ser uma técnica curativa holística, trata o indivíduo como uma entidade constituída de corpo, mente e espírito.

Como na Acupuntura, na Acupressão, no Shiatsu, a Reflexologia trabalha para eliminar os bloqueios nos caminhos energéticos ( meridianos) que quebram a harmonia do corpo, dando origem a doença, mas apenas com aqueles pontos existentes nos pés e nas mãos.

A pressão aplicada nas áreas reflexas com os dedos das mãos e usando técnicas específicas, provocando mudanças fisiológicas no corpo, na medida em que o próprio potencial de cura do organismo é estimulado.

A maioria das pessoas não dá muita atenção para os pés, mas na realidade são neles que nascem três meridianos responsáveis pelo baço-pâncreas, fígado e rim e terminam três meridianos responsáveis pela bexiga, vesícula biliar e estômago.

A representação microcósmica das partes do corpo estão em diferentes áreas do organismo como na íris do olho, nas orelhas e nas mãos, porém as zonas reflexas dos pés são mais fáceis de localizar porque cobrem uma maior área e são mais específicas, e por conseqüência, mais fáceis de trabalhar.

Esta técnica ajuda a equilibrar todos os sistemas corporais, estimulando as áreas pouco ativas e acalmando as áreas hiper-ativas, uma forma simples e natural de garantir a sua qualidade de vida e saúde, não requerendo nenhum tipo de equipamento, usando apenas suas mãos.

Os benefícios da prática da reflexologia são muitos, pois esse tratamento induz ao relaxamento; melhora o sistema imunológico; melhora a circulação impulsionando o fluxo de sangue para todas as partes do corpo; desintoxica o organismo, eliminando os depósitos de toxinas, revitaliza a energia, acalma a mente, estimula a liberação de emoções antigas e indesejáveis, restabelecendo o equilíbrio e a saúde.

Combate e reduz o estresse; aumenta a produção de endorfinas, encefalinas e serotoninas, substâncias que combatem a dor, induzem ao relaxamento e provoca o bem-estar. O terapeuta atua como um mediador para ativar o potencial de cura do paciente.

É importante deixar claro que a reflexologia não deve substituir o tratamento médico acadêmico e tampouco seu conhecimento deve ser usado para diagnosticar doenças porque o diagnóstico é prerrogativa do médico.
******************************************
ALINE SANTOS: É Jornalista, Terapeuta Holística, Taróloga, Cabalista, Professora, Escritora, Palestrante, e atende nas áreas de Florais de Bach, Fitoterapia, Aromaterapia, Terapia com cristais, Reiki, Cura Prânica e Tarô Terapêutico.Email- arcanjo.azul@hotmail.com

O QUE É O TARÔ ?



É um alfabeto simbólico, mágico, arquetípicos do ser humano, diagrama da vida terrestre, mensagens inconscientes, uma ponte entre a alma e o espírito.

O Tarô é constituído de 22 símbolos principais denominados arcanos maiores que designão a vontade humana, seus anseios, idéias, potencialidades, probabilidades, e 56 símbolos secundários denominados menores que determinam a DIREÇÃO e os objetivos conceituados nos arcanos maiores num total de 78 cartas.

Um se relaciona com A VIDA, o arquétipo das idéias, e o outro com A FORMA, o arquétipo da realização.

Ambos os conjuntos relatam a experiência humana: A CONSTRUÇÃO DO FUTURO.

Lembramos que o tarô não é adivinhação e nem tampouco vidência, é um oráculo baseado na estrutura mental do ser humano, dos fatos naturais de acontecimentos da vida pois tudo tem começo, meio e fim.

Os símbolos do tarô são transposições arquetípicas de nosso comportamento.

Tudo em nossa existência pode ser encontrado nos arcanos do tarô, basta saber ler este maravilhoso alfabeto mágico.

Entretanto, os arcanos do tarô não se destinam somente para verificar o amor, saúde, finanças, profissão, família, etc...

Todos esses valores são apenas detalhes no universo simbólico do tarô.

A real importância está em seu estudo sistemático, a via do auto conhecimento, pois uma vez adquirida, novos rumos e diretrizes serão traçadas por você mesmo, mudando por completo sua vida e seus valores por um todo.

O tarô é considerado a mais eclética arte que existe em nossa era, pois agrega todas as filosofias e ciências ocultas, como por exemplo: alquimia, astrologia, numerologia, hermetismo, filosofia, história, psicologia, lingüística, mitologia, etc..., sem contudo, estabelecer dogmas ou doutrinas.

Podemos então definir que o tarô é UM ORÁCULO, é AUTOCONHECIMENTO, é TERAPIA.

Ao aprender o tarô encontrei nesta arte divinatória ( arte sim, porque se molda uma situação ), a essência do ser, a felicidade, os desafios, momentos difíceis, na realidade descobri que o tarô conta a vida de um ser desde sua gestação até o momento presente, podendo apontar o futuro.


ALINE SANTOS: É Jornalista, Terapeuta Holística, Taróloga, Cabalista, Professora, Escritora, Palestrante, e atende nas áreas de Florais de Bach, Fitoterapia, Aromaterapia, Terapia com cristais, Reiki, Cura Prânica e Tarô Terapêutico.
Email- arcanjo.azul@hotmail.com

O Reiki é um método científico de terapia, um sistema inserido no contexto das práticas terapêuticas alternativas reconhecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS), órgão das Nações Unidas (ONU).
O Reiki é sagrado, mas não é uma religião, não é um sistema filosófico, com restrições ou tabus, adapta-se a qualquer cultura, raça, credo, seita ou idade.

Para a aplicação de Reiki não é necessário mentalizações e tampouco é necessário fé, pois não é necessário para sua propagação que acreditemos nele.Aplicar Reiki não nos esgota e pode ser praticado por idosos e crianças.
Tratar-se com Reiki, é tratar-se com a Luz, naturalmente através do amor divino e do toque humano. O Reiki teve origem no século XIX, através do Dr. MIKAO USUI, um missionário franciscano.

Em Japonês REIKI significa ENERGIA VITAL UNIVERSAL.Consiste na canalização da Energia Universal, Cósmica ou Vital que através dos chacras localizados nas palmas das mãos e nas pontas dos dedos gera imediatamente um estado de harmonização natural e profunda.
A energia REIKI atua de forma eficaz equilibrando toda a estrutura energética dos chacras.

A única maneira de nos tornar-mos um Reikiano é através de uma iniciação de um Mestre de Reiki, não bastando ser auto didata.
*********************************************
ALINE SANTOS: É Jornalista, Terapeuta Holística, Taróloga, Cabalista, Professora, Escritora, Palestrante, e atende nas áreas de Florais de Bach, Fitoterapia, Aromaterapia, Terapia com cristais, Reiki, Cura Prânica e Tarô Terapêutico.
Email- arcanjo.azul@hotmail.com

CROMOTERAPIA


A Cromoterapia é uma técnica usada através do uso das cores, que busca a harmonização do mental e o físico.

A Aura da saúde pode alterar-se muitos anos antes dos sinais da doença tornarem-se visíveis ou sintomáticos,é na aura que o processo tem início, e, é onde deve ser primeiramente curada.

Qualquer pessoa pode aprender e praticar a Cromoterapia, mas na realidade ela é muito mais que uma aplicação de luz determinada, sobre um ponto do corpo, apesar de não haver necessidade de poderes especiais para a prática desta técnica.

A partir de um diagnóstico clínico ou emocional, a Cromoterapia funciona como uma técnica de apoio, onde torna o organismo mais receptivo a outras manobras medicamentosas necessárias a cada caso.
Cor é vida, e o que a cor manifesta pela luz é a expressão visível do divino.

Novidade a Cromoterapia, não, desde os tempos primitivos, tendo como registros no Egito, China, Índia já possuíam um sistema de cromologia.

Na modernidade está sendo demonstrada a sabedoria dos antigos quanto ao uso da cor nos processos de cura , visto que a doença é uma busca da harmonia psíquica. Entra neste momento a Cromoterapia que através da aplicação de feixes de luz faz a harmonização de nossas energias vitais e nossas emoções.

A partir do momento que descobrimos a ação de diferentes cores sobre cada um dos nossos órgãos, com uma aplicação correta nos mesmos, acionamos energeticamente através da cor o equilíbrio do órgão, restaurando adequadamente no interior do corpo todas as energias coloridas.


São sete os raios primários:


VERMELHO - o centro mais baixo, na altura do cóccix, que corresponde ao chacra raiz ou básico, é estimulante, mas, contra- indicado em casos de inflamações, deve ser sempre usado com cautela.

LARANJA - chacra umbilical, esplënico, na parte posterior da cintura, é cor da felicidade, estimula a ambição e a bondade nas pessoas, pode se usado no tratamento de bronquites, moléstias dos pulmões, etc...

AMARELO - usado no chacra do plexo solar, comumente chamado de boca do estömago,, indicado para falta de confiança, otimismo, estimula as faculdades mentais, problemas de fígado e diabetes.

VERDE – na altura do esterno, em linha com o coração, chacra cardíaco, é a cor da paz, da harmonia, da saúde, trabalha a renovação dos sentimentos no aspecto psicológico, também indicado para prisão de ventre, memória fraca, dores de cabeça, ect..

AZUL – localizado no centro da garganta, o chacra laríngeo, o maior poder de auto-expressão do homem, a fala, indicado para casos insônia, diminui o ritmo respiratório, medo, ciúme, dores de cabeça, etc...

ÍNDIGO – localizado no terceiro olho, o chacra frontal, um purificador da corrente sanguinea, , atua sobre as glândulas paratireóides, libera medos e inibições, etc...

VIOLETA - localizado no centro da cabeça, chacra coronário e está relacionado com a glândula pituitária, o centro da compreensão espiritual por onde o nosso Eu interior faz o contato com o Eu Cósmico. Este raio pode ser usado no tratamento de doenças nervosas, reumatismos, etc....

Falar sobre Cromoterapia é apaixonante, é um tema sem limites quanto a sua abrangência física e emocional, pois seu objetivo é reconstituir o corpo etérico através da aplicação da cor correta nos chacras, tornando-o capaz de vitalizar o corpo físico.
*********************************************
ALINE SANTOS: É Jornalista, Terapeuta Holística, Taróloga, Cabalista, Professora, Escritora, Palestrante, e atende nas áreas de Florais de Bach, Fitoterapia, Aromaterapia, Terapia com cristais, Reiki, Cura Prânica e Tarô Terapêutico.Email- arcanjo.azul@hotmail.com

TERAPIA COM FLORAIS DE BACH



Dr. Edward Bach (1886-1936), médico inglês, clinicou na medicina convencional durante muitos anos, constatou que a doença tem sempre origem na mente; sentimentos que durante muito tempo ficaram reprimidos emergirão primeiro como conflitos mentais e mais tarde como doenças físicas.

Na ocasião, o Dr. Bach começou a sentir que ocupar-se dos sintomas físicos não era o bastante. O corpo era um espelho a refletir os pensamentos da mente.

Era quem sofria, a pessoa, que necessitava do tratamento e de ajuda para vencer os
aborrecimentos, o medo, a depressão, a desesperança.

Ele sentia que um método de tratamento completamente novo era necessário, um método prático, pois as palavras não bastavam; era de pouca utilidade dizer a um homem angustiado: ¨Não se preocupe, seja feliz¨.

O Dr. Bach sentia então que poderia dedicar seu tempo e sua vida à busca de remédios puros que ajudassem à pessoa que estivesse sofrendo a superar seus pensamentos infelizes.

Esses novos remédios sabia ele, que os devia achar lá, na natureza, entre as árvores e as plantas, pois todas as nossas necessidades são providas na natureza pelo nosso Criador, e após anos de estudo e pesquisas culminou com a descoberta dos seus 38 remédios florais, que ele classificou em 7 grupos, que preparam o caminho para uma pronta recuperação dos sintomas físicos.

No primeiro grupo foram colocados os florais que lidam com o TEMOR;

No segundo os que trabalham com a INSEGURANÇA;

No terceiro os que lidam com a FALTA E INTERESSE PELAS COISAS PRESENTES;

No quarto os que trabalham a SOLIDÃO;

No quinto os que trabalham a HIPERSENSIBILIDADE E AS PESSOAS QUE SE DEIXAM INFLUENCIAR PELAS OUTRAS;

No sexto grupo estão os que trabalham a ANGUSTIA, DEPRESSÃO E O DESESPERO;

No sétimo grupo foram colocados os florais que trabalham AS PESSOAS QUE SE PREOCUPAM EM DEMASIA COM AS OUTRAS.

A constatação do Dr. Bach, é que nossos temores, nossas ansiedades, apreensões, angustias e medos são os fatores que abrem a porta para a penetração de todo o tipo de enfermidades.

O consciente e o inconsciente coexistem num estado de inter-dependência, sendo que o bem estar de um depende do bem estar do outro.

Se esta conexão for interrompida ou diminuída, o homem fica doente e despojado de sua significação, e se esta interrupção for muito longa, o espírito mergulha no caos total.

Os florais funcionam como uma porta de emergência ou válvula de escape.

Aliviam de forma rápida e eficiente as pressões acumuladas pelos dissabores diários que bloqueiam o fluxo de informações de dentro para fora, provenientes da bagagem de conhecimento acumulados durante a vida, desvendando os segredos do inconsciente, liberando o fluxo da ENERGIA PSÍQUICA.

A doença é com certeza, a etapa final de uma desordem mais profunda arraigada no íntimo da pessoa, e para assegurar o êxito de um tratamento é necessário que não se elimine somente os sintomas aparentes, mas também devem ser atacadas as causas básicas que a provocaram.

De acordo com o Dr. Bach, as doenças reais e verdadeiras do ser humano são os seus defeitos básicos tais como: ambição, autoritarismo, a avareza, a violência, a calunia, a cólera, a crueldade, o egoísmo etc.

Por isso ele afirmava que a pior ambição do ser humano é querer dominar, possuir o outro, e que a maior lição de vida a ser aprendida é a liberdade, pois se persistir nos defeitos, desequilíbrios e distúrbios da personalidade, fatalmente o indivíduo adoecerá, pois cada um semeia seu tipo de doença e sofrimento que, se bem elaborado e trabalhado, pode ser um benéfico corretivo das imperfeições humanas, sendo que a eliminação dos sinais e sintomas significa a eliminação das causas, ou seja, a cura da pessoa por um todo.

Devemos então ter a certeza absoluta de que as doenças que acometem o corpo físico do homem são conseqüências dos desequilíbrios energéticos que diminuem a sua resistência imunológica, permitindo o estabelecimento das doenças que já estavam instaladas no subconsciente devido às emoções reprimidas por longo tempo e como conseqüência, os estados de fraqueza são trazidos à tona, explodindo em distúrbios emocionais, rigidez de caráter, neuroses e estados depressivos.

Os florais tem sempre uma ação leve, suave, fortalecedora para o organismo humano e trata a causa , os resíduos, os registros esquecidos ou até ignorados por nós mesmos, como no caso de vida intra-uterino, primeiros anos de formação, aqueles fatos que veemente afirmamos que esquecemos ou que não tiveram importância.

Somos, e cada vez me convenço mais desta premissa, de que a nossa mente é o maior computador do mundo, com uma capacidade de armazenamento de arquivos indescritível, mas que não se encontram ali, a disposição de um toque para ser aberto, mas que esses arquivos possuem também alguns vírus que tem a capacidade de esconder-se de tal forma que conseguem causar danos em nosso corpo mental, físico e espiritual com a maior tranqüilidade como se fossem nossos convidados de honra em nosso dia a dia.

Esses vírus são lentos, mas com uma capacidade de vida muito prolongada que geram em nós sentimentos, atitudes, reações que rotulamos de temperamento, culpa do signo, etc.

E bem ali está sendo construído um enorme arranha-céu, em silêncio, em nosso interior " A DOENÇA".
Mas é neste momento, olhando para dentro de nós mesmos, que temos que enfrentar a fera interior e partir para cura pela raiz ou até mesmo abaixo dela.

Florais são mágicos?

Não. É a essência que inicia a cura pela alma, transforma a mente e revitaliza o corpo físico. Mesmo nos casos em que a enfermidade já tenha se manifestado em níveis físicos, é possível aliviar a doença tratando o componente mental que desencadeou o problema por meio dos florais, que tem uma boa atuação nos problemas psicossomáticos, podendo ter um papel importante nos casos de patologias graves, que claro necessitarão de remédios alopáticos.

Os remédios florais funcionam como catalisadores que permitem a TRANSMUTAÇÃO de características inferiores em virtudes.

Se bem selecionados, proporcionam um impulso energético e vibratório que pode levar a pessoa a meditar e a refletir e, consequentemente, ao equilíbrio vital, o que é muito importante para que uma pessoa se AME, se CONHEÇA, CRESÇA e EVOLUA com uma individualidade plena para realizar seus verdadeiros ideais e sonhos, a fim de que a pessoa, em plena saúde, seja cada vez mais ELA MESMA.
**************************************************
ALINE SANTOS: É Jornalista, Terapeuta Holística, Taróloga, Cabalista, Professora, Escritora, Palestrante, e atende nas áreas de Florais de Bach, Fitoterapia, Aromaterapia, Terapia com cristais, Reiki, Cura Prânica e Tarô Terapêutico.
Email- arcanjo.azul@hotmail.com

FLORAIS DE BACH - Dr. Edward Bach - biografia


Edward Bach, notável médico inglês, que teve como missão ser pioneiro na descoberta do primeiro grupo de essências florais no Ocidente, entre 1928 e ano de 1934, as quais servem não só para equilíbrio de estados emocionais e mentais, como também para curar as feridas da alma.

Estas são também as primeiras essências que figuraram entre os sistemas médicos alternativos reconhecidos e recomendados pela Organização Mundial de Saúde.
Aos 20 anos Bach ingressou na Faculdade de Medicina de Birmingham, especializando-se mais tarde em bacteriologia, imunologia e saúde pública.

As suas descobertas importantes revolucionaram o tratamento das doenças crônicas e, após ter ingressado na escola de medicina homeopática, ele continuou as suas pesquisas sobre as descobertas, melhorando-as e simplificando-as, com um aumento de sucesso e até mesmo de resultados melhores do que antes.
Foi encarregado de mais de 400 leitos de feridos de guerra na University College Hospital e, mais tarde, demonstrador e assistente clínico de Bacteriologia do Hospital Medical School, de 1915 a 1919.

Durante a epidemia de 1918 foi-lhe permitido, não oficialmente, inocular as tropas com as vacinas que ele próprio produziu, salvando assim, muitos milhares de vidas.
Os resultados das suas descobertas relacionadas com a toxemia intestinal foram publicadas nas revistas médicas e estão registados no Proceding of the Royal Society of Medicine, do ano de 1920.

As vacinas que preparou a partir de bactérias intestinais foi amplamente adotada por médicos, devido aos seus excelentes resultados.

Criou as vacinas orais, ou os Sete Nosódios de Bach entre 1922 e 1928.

Sempre foi seu desejo substituir os produtos da doença (ou bactérias usadas como vacinas) por remédios produzidos a partir de plantas e ervas da Natureza.
É em 1928 que descobre e utiliza as primeiras três essencias do grupo de essências florais, hoje com o seu nome.
Bach foi não só um extraordinário médico alopático e homeopático, como também um investigador e cientista, que chegou a abdicar da sua vida, saúde e até carreira médica, para se dedicar à descoberta e estudo das essências florais.

Sobre as suas descobertas existem diversos tipos de literatura em vários idiomas, nomeadamente português.
O kit de essências simples é constituído por 38 essências, existindo uma essência composta – o Rescue Remedy.
********************************************
ALINE SANTOS: É Jornalista, Terapeuta Holística, Taróloga, Cabalista, Professora, Escritora, Palestrante, e atende nas áreas de Florais de Bach, Fitoterapia, Aromaterapia, Terapia com cristais, Reiki, Cura Prânica e Tarô Terapêutico.
Email- arcanjo.azul@hotmail.com

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Os Chakras Iluminados

http://www.youtube.com/watch?v=bWaIZNsJe9k

ALINE SANTOS É Jornalista, Terapeuta Holística, Taróloga, Cabalista, Professora, Escritora, Palestrante, e atende nas áreas de Florais de Bach, Fitoterapia, Aromaterapia, Terapia com cristais, Reiki, Cura Prânica e Tarô Terapêutico.
Email- arcanjo.azul@hotmail.com

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

COMO LIDAR COM PESSOAS DIFICEIS


1 – PRINCÍPIO DO BEM - Ninguém é destrutível porque quer.
Todos nós temos momentos de raiva, tristeza ou frustração.

Isto é normal, e com o passar dos dias acaba. Mas quando continua, se aprofunda e toma conta do coração.

Mas a maldade só toma conta da pessoa quando ela tem alguma carência, ou seja, a falta de alguma coisa em sua vida.

Ela fica no lugar do que esta ausente causando a sensação de bem estar e de que não falta nada.

A maldade é o tipo doentio de compensação de algo muito importante que a pessoa perdeu ou nunca conheceu.

2 – PRINCÍPIO DA ALEGRIA - Ninguém e triste porque quer.

Ninguém em juizo perfeito deseja ser mal humorado, ranziza, etc...

Nós não somos assim, mas em alguns momentos da vida, nós estamos assim, e como já dito, com o passar do tempo esses sentimentos desaparecem.

Porém, as pessoas negativas, não conseguem ser felizes por si mesmas e buscam a felicidade no prazer de humilhar outras pessoas, ficando dependente dessas situações para ter um pouco de bem estar, esquecendo que a felicidade está dentro de cada um e não fora.

A felicidade é contagiante, é mais fácil ser feliz perto das pessoas felizes.

Quando estiver com alguém que só consegue ser feliz causando desgraça alheia lembre-se: ela não é assim porque quer, mas porque não consegue enxergar a vida como ela é.

3 – PRINCÍPIO DO AMOR - Ninguém odeia porque quer.

O ódio nasce cresce e se instala quando sofremos algum tipo de humilhação.

O ódio é como uma planta, que quando se rega cresce.

O ódio só fica anormal quando não vai embora.

Quando impede que a gente perdoe quem nos humilhou.

Então começa uma roda viva em que, cada ato movido pelo ódio gera mais ódio, quando somos incapazes de perdoar significa que: quem nos maltratou é superior a nós, tanto que os seus atos tem o poder de definir nossos sentimentos, na verdade essas pessoas cheias de ódio se sentem inferiores, incapazes de amar, de perdoar. Mas você consegue, toque a sua vida para sua frente, isso faz toda a diferença.

4 – PRINCÍPIO DA AÇÃO POSITIVA - Ninguém age negativamente por quer.
Primeiro, agir de maneira negativa é não agir de acordo com que somos, mas que estamos.

Não somos vingativos, em alguns momentos estamos ou ficamos vingativos.

Este sentimento de vingança é temporário, é uma reação necessária e involuntária devida à ação de quem nos provocou.

A reação é uma ação negativa, é como uma resposta a provocação, isto significa que quem está decidindo a nossas ações, não somos nós, mas quem nos provocou.

Se você reage, você faz o que a pessoa quer, mas se você agir (com consciência e não com a raiva).

Você prova que é dono de si mesmo.

Nossas ações devem vir de dentro de nós e não como reação ao que vem de fora de nós.


Não reaja, aja.


artigo escrito por ANTHÉIA SANTOS estudante, atriz, artista plástica.

NÃO SOU MAIS A MULHER COM QUEM VOCÊ SE CASOU - PARTE I


PAPÉIS ATRIBUÍDOS


A atribuição de papéis é uma necessidade.

Papéis dão forma, apoio e segurança.
O papel define o lugar no sistema de relações, pelo menos em parte, e determina certas atividades.

Esse lugar e essas atividades são a expressão das hierarquias em relações de poder no sistema de relações.

Quanto mais se deixam poder e competência de decisão a alguém, tanto maior se torna o desnível para com os subordinados.

Aqui está a matéria inflamável, não só para a relação de marido e mulher.

Se cada um devesse definir por si mesmo o seu papel sem dado prévio, isto levaria a caos insolúvel, no qual cada um deveria lutar contra cada um pela vida inteira, porque não haveria previamente uma ordem estrutural obrigatória para todos ( eventualmente mutável).

Logo surgiria o apelo ao dirigente forte, que poderia tornar-se depois um ditador conforme exemplos existentes.

E uma vez que no fluxo das gerações, inumeráveis pessoas, entrariam de novo nessa luta pela autodefinição, também não haveria nenhuma esperança de estrutura assegurada.

A atribuição de papéis contribui decisivamente para o desenvolimento da identidade: por sua aceitação, sua mudança o sua rejeição.

Filhos que não recebem dos pais orientação clara de comportamento, ou seja que podem se orientar muito pouco pelas instruções dos pais ( ainda que não pela mostra autoritária), logo se tornam caóticos e encenam o caos na família.

É importante não julgar apenas negativamente a atribuição de papéis.

Sua necessidade pode ser comparada ao uso de água.

Á água é uma necessidade vital e é cheia de energia, mas sem vazos ou canais prévios essa energia não é utilizável ou pode até ser destrutiva.

De outro lado, e com isso, retornamos ao nosso tema, atribuição e aceitação de papéis nunca surgem de forma neutra.

Quem os atribuiu?

Qem lhes dá qual significado?

No que se refere a mulheres, não são de imediato pessoas individuais que determinam o seu lugar e o seu papel.

Uma tradição secular, ou seja, a tradição de nossa sociedade patriarcal transmitiu os modelos, que eram vinculantes tanto para mulheres como para homens, e que mergulharam no inconsciente coletivo, e são transmitidos de geração em geração.


Aline Santos é Jornalista,Terapeuta Holística, Taróloga, Cabalista, Professora, Escritora, Palestrante, e Pesquisadora de Ciências Ocultas, e atende nas áreas de Florais de Bach, Fitoterapia, Aromaterapia, Terapia com cristais, Reiki, Cura Prânica e Tarô Terapêutico.

NÃO SOU MAIS A MULHER COM QUEM VOCÊ SE CASOU - PARTE II


Essa tradição, o patriacardo, dá poder aos homens. O homem instala seu privilégio não só com referência às mulheres em geral, mas também com referência a esta mulher individual que é a sua parceira.

E, vice-versa as mulheres se veêm não só como sexo inteiro subordinado aos homens, mas esta mulher individual entende-se a si mesma, perante este homem individual que é seu parceiro como quem precisa ajustar-se.

Considerava-se isso, por assim dizer , como ordem natural.

Sendo assim, a representação abstrata do patriarcado realiza-se na vida do casal individual muito concretamente na casa de moradia e muito amíude também na cama.

Essa condição muita vezes se leva adiante mesmo quando já ocorreram novas compreensões.

Há naturalmente, mesmo entre os homens, hierarquia, lutas de poder e desvalorização.

Mas existe fundamental diferença: dos homens para com as mulheres existe, a nível estraordinariamente profundo, não conhecido por elas mesmas, um desdém para com elas, independentemente da personalidade, estado e formação delas.

Muitos homens não percebem ainda hoje que, e em que medida eles as desvalorizam e as tratam com desprezo, não as levando a sério, como iguais.

Dessa classificação faz parte, e se ajusta perfeitamente, o ideal do casamento harmônico.

Ele é produto do patriarcado. Pois a harmonia não turvada entre duas pessoas humanas, em geral e também na parceria, só é possível quando um (homem) determina e a outra (a mulher) se subordina.

Harmonia pressupõe igualdade que não existe.

Duas pessoas humanas, mesmo quando se amam mutuamente, são diferentes em caráter, convicções, percepções e maneiras de se comportar.

Essas diferenças complementam-se de parte a parte, são ganhos para parceria, mas também dão ocasião a conflitos.

Levado ao extremo, pode se dizer que no casamento harmônico, ou seja, livre de conflitos um dos parceiros, e no caso se trata praticamente da mulher subordina-se ao outro.

O patriarcado significa: o homem determina, e depois a adaptação ou mesmo a obediência da mulher possibilita a harmonia.

Deve se chamar essa harmonia de harmonia aparente, outra coisa muito diversa é a harmonia, que cresce pouco a pouco na relação do casal, como fruto de brigas, conflitos e sofrimentos.

Essa harmonia deverá , com certeza, ser a esperança e a meta de todo casal.

É espantoso ver com que naturalidade mulheres no começo do casamento escolhem espontaneamente esse papel desde séculos a elas atribuídos, e continuam a desempenhá-los ao longo de anos.

Muitas vezes encontrando até mesmo nele a tarefa e realização da vida.

Renunciam-se a si mesmas, perdem-se pelo marido e pelos filhos às vezes até o fim. Eu gostaria de me expressar claramente neste lugar: não vejo mal no fato de as mulheres quererem ser mães e donas de casa.

Isso é bom á medida que escolherem livremente este papel.

O mal está quando as mulheres tomam do marido sua autocompreensão, e não sobretudo sua atividade, e deixam-se correspondentemente tutelar.

Reprimem então sua parcela de personalidade forte, de iniciativa e capacidade de diretiva, e entendem-se a si mesmas da maneira que o marido as entendem: capazes e dejesosas de conformação, cedendo a ele a precedência.

É claro que também estas mulheres exercem poder, menos manifestamente que os maridos, mas de maneira indireta mediante lágrimas, doenças e dores, censuras ou outros meiso de manipulação, esse exercício indireto de poder, contém o veneno da desvalortização da mesma forma que o menosprezo manifesto dos maridos para com as mulheres.

Em minha prática de longos anos de terapia de casais, dificilmente encontrei um casal problemático em que não subjazesse, sobre os problemas concretos assinalados, desvalorização sútil ou grosseira em, geral mútua.

A reciprocidade da desvalorização surge como vingança justa.

É a variante mais segura de ferir os outros da mesma forma como a própria pessoa se viu ferida.

Só que o círculo repetitivo que surge não tem fim.

A desvalorização destrói o respeito (e muitas vezes o respeito por si mesmo), que é a base da parceria ao mesmo nível e de igual valor.

E também aqui a parte reprimida volta, no caso de muitas mulheres, à superfície: sua força, capacidade e dominância anunciam-se a partir de dentro. Isso pode induzir o tempo de mudança.


Aline Santos é Jornalista,Terapeuta Holística, Taróloga, Cabalista, Professora, Escritora, Palestrante, e Pesquisadora de Ciências Ocultas, e atende nas áreas de Florais de Bach, Fitoterapia, Aromaterapia, Terapia com cristais, Reiki, Cura Prânica e Tarô Terapêutico.

NÃO SOU MAIS A MULHER COM QUEM VOCÊ SE CASOU – PARTE III


O grande material conflitivo no casamento, sempre foi a distribuição de papéis, acontece com freqüência a mulher exercer trabalho semelhante ao do marido , mas dentro do lar, no entanto, na apresentação dos seus dados pessoais, sempre aparece as palavras, do lar, não exerce nenhuma profissão fora de casa, não possui renda própria.

Deveriam ser criadas novas palavras que abarcassem melhor as atividades da mulher dentro do lar.

Por exemplo:

mulher de família, relações públicas, promotora de eventos, mãe por profissão, especialista em assuntos diversos, administradora do lar, educadora, psicóloga da família, personal training familiar, enfermeira, consultora empresarial, (afinal o lar também é um empresa que deve ser administrada com sucesso), seria uma forma mais justa e bem humorada a ser utilizada na apresentação dos dados pessoais. Quanto valor se atribui a uma mulher?

Quanto valor ela dá a si mesma?

De quanto conforto ela precisa para ver valor em si própria?

A falta de auto-valorização, ou auto-valorização baixa das mulheres tornam-nas dependentes do conforto e da opinião do marido.

Sua dependência está também no fato de sempre precisarem da afirmação de seu valor, porque não se acham em condições de conservar bem o que se recebe.

Faltam os pressupostos.

Qualquer desvalorização, por menor que seja, que com certeza ocorre, relança-as, no vazio.

O condicionamento das mulheres é de tal natureza, que precisam tirar o seu valor e identidade do marido. Só vale o juízo e a opinião dele.


Aline Santos é Jornalista,Terapeuta Holística, Taróloga, Cabalista, Professora, Escritora, Palestrante, e Pesquisadora de Ciências Ocultas, e atende nas áreas de Florais de Bach, Fitoterapia, Aromaterapia, Terapia com cristais, Reiki, Cura Prânica e Tarô Terapêutico.

DICAS PARA FAZER O SEU RELACIONAMENTO DURAR - PARTE I


Entre o casal:

*1 – procurem lavar a roupa suja com frequência. Conversar periodicamente evita o acúmulo de sentimentos negativos, de cobranças e de culpas.

*2 – Preservem momentos a dois. Se deem oportunidade para conversar sobre a relação em um ambiente neutro e descontraído. Nesse momento, esqueçam dos problemas, dos filhos e saibam se curtir.

*3 – Procurem sempre o melhor momento para falar sobre assuntos importantes com o parceiro. Se um dos dois não estiver receptivo, não adianta forçar.

*4 – Desistam de tentar mudar o outro a qualquer preço. Um dos grandes segredos para viver bem no relacionamento é abrir mão de algumas coisas.

*5 – Não esqueçam datas especiais, pois isso demonstra ao outro que você se importa com o relacionamento.

*6 – Não deixem de ter seus prazeres individuais.

*7 – Reconheçam as qualidades um do outro.

*8 – Não abram mão do bom humor.

*9 – Saibam pedir desculpas.

*10 – Sejam sempre honestos e amigos.

*11 – Criem surpresas.

*12 – Não descontem um no outro o mau humor.

*13 – Pensem a cada dia em maneiras para colocar um sorriso no rosto do amado.

*14 – Procurem realizar os sonhos do outro.

*15 – Não digam apenas eu te amo, transformem esta frase em atitude.

Aline Santos é Jornalista,Terapeuta Holística, Taróloga, Cabalista, Professora, Escritora, Palestrante, e Pesquisadora de Ciências Ocultas, e atende nas áreas de Florais de Bach, Fitoterapia, Aromaterapia, Terapia com cristais, Reiki, Cura Prânica e Tarô Terapêutico.
E-mail: arcanjo.azul@hotmail.com

DICAS PARA FAZER O SEU RELACIONAMENTO DURAR - PARTE I I




Atitudes que podem arruinar o relacionamento:


* 1 – Mentir.

* 2 – Falta de confiança.

* 3 – Falta de liberdade.

* 4 – Evitar o diálogo.

* 5 – Falta de respeito pela individualidade do outro.

* 6 – Esperar que outro tenha você como razão de vida.

* 7 – Falta de paciência, o que leva o csasal a querer se separar na primeira dificuldade.

* 8 – Não aceitar a modificação do amor, que se dá quando a paixão, o desejo e a locura de ficar juntos já estão mais tranquilos.


Sinais que indicam que o relacionamento não está bem:


* 1 – Ausência de conversas.

* 2 – Falta de interesse pela vida do outro.

* 3 – Beijo com gosto de chuchu.

* 4 – Falta de admiração.

* 5 – Falta de entusiasmo para estar a sós (cada um arranja reuniões, saídas com a turma e jantares só para não ficar a sós com quem ama).

* 6 – Falta de entusiasmo sexual e afetivo.

* 7 – Falta de brilho e tesão no olhar.


Principais desafios de um casamento:


* 1º Desafio – São as adaptações iniciais da vida em comum. É preciso tomar decisões sobre rotinas, infra-estruturas, dinheiro, relacionamento com a família de origem de cada um, amigos comuns e específicos, trabalho pessoal, além de acomodação aos hábitos um do outro.

* 2º Desafio – Consiste na chegada dos filhos e implica desde a decisão em tê-los até todos os ajustes na vida quando nascem e, depois, a colaboração para educá-los. Filhos podem fazer com que muitos casais se dediquem tanto responsabilidade e à criação que o relacionamento fica em segundo plano.

* 3º – Desafio: o casal vive novos desafios quando o cuidado como os filhos deixa de ser o centro da vida deles.

Casais com filhos adultos precisam encontrar no cônjuge a amizade, o companheirismo e o prazer de viver a dois sem a presença de filhos, procurando um no outro o apoio mútuo e o prazer de ter mais tempo para si mesmos.

Quando mais velhos, é hora de enfrentar juntos as limitações que o envelhecimento pode trazer.


Aline Santos é Jornalista,Terapeuta Holística, Taróloga, Cabalista, Professora, Escritora, Palestrante, e Pesquisadora de Ciências Ocultas, e atende nas áreas de Florais de Bach, Fitoterapia, Aromaterapia, Terapia com cristais, Reiki, Cura Prânica e Tarô Terapêutico.

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Síndrome do Pânico – Parte III


Comece por este momento agora.

Enquanto você lê, solte-se. Pense em comovocê está lendo.

Sinta seus 5 sentidos. O que você ouve agora, perceba.

O que você sente no seu corpo. E o gosto... e os seus olhos, além destas letras, o que mais seus olhos vêm.

Às vezes você pode estar vendo seu filho no canto dos olhos, brincando. Ou, quem sabe, o céu azul, lá fora.

Pare. Olhe. Sinta. Respire. Relaxe por um momento... Você acabou de ganhar um minuto presente!

Você pode fazer isto, quando seu peito começa a apertar-se no sufoco dos seus pensamentos.

Você se dá um minuto de liberdade, que pode ser o primeiro passo à cura da sua ansiedade!

Já pensou em fazer esta prática de 1 minuto várias vezes ao dia?

Ela levará você a boas respiradas profundas e grandes reflexões.

Viaje comigo agora:

... A vida passa depressa...

De repente você está passando...

O que você pode fazer para você neste instante que seja agradável?...

Mesmo que você esteja num cubículo, numa prisão ou num parque... não importa... importa a liberdade que a sua mente pode criar...

Crie um espaço neste minuto... ilumine... inspire... abra o peito... sinta o ar entrando... sinta seu corpo se soltando... expire... solte a raiva... a desilusão...

Se dê um momento inteiro só com você... abra o peito... crie sua proteção... um som... um pássaro cantando... ou uma música suave... ou o som do silêncio, de dentro de você... sintonize seu corpo... pés no chão...

Cabeça acompanhando estas palavras... solte o peso do corpo... solte a imaginação... calma / mente... protegida / mente... pense que coisa boa lhe viria à mente agora... uma praia?... uma montanha?... uma rosa?...

Qualquer coisa que lhe traga a sensação de paz... relaxe e sinta o prazer de ter um momento de liberdade... ...

Você acabou de aprender a sair do sufoco... faça isso sempre que o peito apertar... você terá aprendido a viver um minuto inteiro no presente... e bem positivo...

Agora entre no ar comigo; vamos começar a conhecer o sinal de alerta chamado pânico.

Venha... UMA REFLEXÃO SOBRE O PENSAMENTO ANSIOSO

Estamos habituados a pensar sem parar. Nós, ocidentais, corremos...


Aline Santos é Jornalista,Terapeuta Holística, Taróloga, Cabalista, Professora, Escritora, Palestrante, e Pesquisadora de Ciências Ocultas, e atende nas áreas de Florais de Bach, Fitoterapia, Aromaterapia, Terapia com cristais, Reiki, Cura Prânica e Tarô Terapêutico.
E-mail: arcanjo.azul@hotmail.com

Síndrome do Pânico – Parte II


O que acontece no mundo de hoje, é que a vida torna-se mais difícil e sufocante a cada dia que passa, e o homem mais sufocado com a sobrevivência.

Com isto ele deixa de viver os momentos da vida. Passa o tempo no sufoco, procurando dar conta do dia-a-dia como pode.

Vem o desgaste, vem a pressão das coisas externas e o pior, a pressão interna a dar conta de tudo o que está à sua volta.

O que se vê é que este mal tem aumentado sua incidência pelas dificuldades que a vida vem impondo à humanidade.

Por isso é bom você saber que pressão gera desgaste e, em pessoas sensíveis, este desgaste pode gerar a desordem de ansiedade e o pânico.

Hoje, o que vemos é o aumento desta síndrome que pega exatamente as pessoas boas. Exatamente as pessoas honestas, de bom caráter, com mania de perfeccionismo é que são vítimas deste mal.

Que ironia! Sofre-se porque é bom, porque se faz pressão para que tudo saia bem. Veremos, a seguir, algumas explicações que podem ajudar você a ficar livre do sufoco e ter a sua proteção garantida.

A palavra Budha quer dizer aquele que foi despertado. Dentro da sabedoria difundida pelo budismo está ver o sofrimento como um sinal que desperta.

Os ensinamentos do Buda baseavam-se, portanto, na experiência da verdade do sofrimento e de como é possível cessá-lo.

De acordo com Buda, a essência dos seus ensinamentos sobre viver o sofrimento e aproveitar do que este sinal quer dizer ou despertar, está em 4 verdades:

*A verdade do sofrimento - encarar seu sofrimento; saber que a dor física pode vir de um sofrimento mental; verificar qual é o sofrimento que você está tendo e aceitá-lo. Sofrimento significa uma tristeza, uma angústia, o desejo por alguém ou algum objeto, ou uma condição que não esteja presente.

*A verdade da causa do sofrimento - o desejo é visto como a raiz do sofrimento e não a incapacidade de atingir o objeto dos nossos desejos.

*A verdade de como cessar o sofrimento - se a causa do sofrimento é o desejar as coisas, resistir ao impulso de desejar o inatingível traz paz ao momento de sofrimento; esfriar o querer, o desejar o que não se alcança; passar a desejar algo que você pega aqui e agora.

*A verdade da vida livre de sofrimento - viver de uma maneira que valoriza o momento como ele é, livre de desejos e de sofrimentos.

É o mais difícil de atingir, mas pare e pense. É simples: curtir cada minuto de sua vida integralmente, ver a beleza de cada momento, estar presente no presente de cada coisa que acontece na sua vida; o passado ficou para trás, o futuro ainda virá, mas o presente é seu, ele está com você.
*****************************************
Aline Santos é Jornalista,Terapeuta Holística, Taróloga, Cabalista, Professora, Escritora, Palestrante, e Pesquisadora de Ciências Ocultas, e atende nas áreas de Florais de Bach, Fitoterapia, Aromaterapia, Terapia com cristais, Reiki, Cura Prânica e Tarô Terapêutico.

Síndrome do Pânico - Parte I


A Síndrome do Pânico é apenas um sinal de alerta. Ele veio como um sintoma que desperta o sujeito de uma vida de obrigações além da conta.

Como um sistema de alarme, ele dispara como um aviso de sobrecarga. A sobrecarga, no caso, varia de paciente para paciente.

Cada pessoa tem seu fardo, seus deveres. Muitas vezes o excesso deles, ou excesso de culpas, causam o mal estar.

Este mal estar chamado pânico, que paralisa o sujeito. Por que será que isto só acontece com alguns?

Por que será que o mal estar paralisa? Por que será que este sinal vai causando limitações?

Por que não acontece uma úlcera, uma doença intestinal ou dermatológica, e o mal é tão generalizado?

Estas são questões que veremos , entre elas a resposta de que este mal tem cura ou alívio.

Ele apenas vem para você mudar de vida, de estilo de vida. Você verá, a seguir, do que se trata a síndrome do pânico.

Que pessoas costumam tê-la e como é possível livrar-se dela.Você deve saber que as pessoas que sofrem deste mal estar podem curar-se.

Elas só sofrem disso por serem boas pessoas. Não estão tendo um ataque de frescura, um chilique, e nem coisa parecida.

É verdadeiro o mal da ansiedade, mas tem alívio e você pode ajudar aquele que disso padece.

Aqui começa o sinal que desperta.

Seja bem vindo às explicações:

Sinal que desperta porque, se todo sintoma for encarado como nosso aliado, ele denuncia um desequilíbrio.

Se procurarmos o desequilíbrio, o que o causa e como podemos superá-lo, o sintoma desaparece.

Sintoma é sinal de alarme. Sintoma pânico é igual a sufoco e desproteção.

Devemos começar por aí. O que está causando sufoco e/ou desproteção à pessoa que padece deste mal?

Aprendi que sintoma é um aliado que aponta a saída para o problema que o trouxe. Olhando para o sintoma desordem de ansiedade e depressão, o que sugere é que há um sufoco, um peito apertado, uma pressão, e não há proteção, contenção.


O sintoma vem avisar: VOCÊ PRECISA RESPIRAR, PARAR, ALIVIAR, DESCANSAR E SER PROTEGIDO!

Aline Santos é Jornalista,Terapeuta Holística, Taróloga, Cabalista, Professora, Escritora, Palestrante, e Pesquisadora de Ciências Ocultas, e atende nas áreas de Florais de Bach, Fitoterapia, Aromaterapia, Terapia com cristais, Reiki, Cura Prânica e Tarô Terapêutico.
E-mail: arcanjo.azul@hotmail.com

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Ressentimento


Poucas pessoas se dão conta de que esta palavra pode ter duplo sentido, quando a analisamos sob a ótica da energia e não exclusivamente da expressão verbal.

No aspecto positivo, pode ser considerada como um sentimento e ser confundida com saudades e, no aspecto negativo, ser interpretada como mágoa.

A maioria prefere encarar como energia negativa porque é mais fácil nos posicionarmos como vítimas e do que agirmos como ressentidos.

É uma postura pouco recomendada. Estar ressentido quer dizer que estamos adubando uma sensação que não nos fez bem.

O ato de ressentir-se é ter novamente o mesmo sentimento que em algum momento experimentamos ou vivenciamos.

Sou o que penso ser. Sou o que fiz ontem. Sou o que me permito realizar hoje e em todos os dias da minha vida.

Portanto é minha escolha manter este ou aquele sentimento, e é minha profunda ignorância aceitar que o retorno do sentimento continue me prejudicando.

Cada momento que iremos viver é novo. Cabe a nós darmos a ele a importância que queremos que ele tenha na continuidade de nossas ações.

Tenho treinado bastante a postura de abandonar as sensações ruins e me manter firme no cultivo das boas.

Este é o primeiro passo de uma evolução consciente.

Confesso que no começo não foi fácil.

Eu tinha sido treinada, sem saber, para conviver com emoções que nada agregavam.

Por quê? Porque assim era mais fácil . Porque o meio onde vivia era assim.

Aprendi desde a infância que alguém tinha que ter a responsabilidade de zelar e cuidar de mim.

Conceitos que a religião e a sociedade ensinam desde a mais tenra infância.

Meu profundo engano era quando confundia o evoluir com caminhar.

Ora, entregava a responsabilidade de tudo isso para um ser superior e me considerava produto dele.

E quando não conseguia algo, era este ser que não queria. Quando realizava algo, era ele que me ajudava.

Levei anos convivendo com isso e invariavelmente me posicionava como produto de desejos de terceiros.

Tinha que ter, sempre, um protetor...Quando descobri que eu sou o responsável pelo que colho, consegui algumas vitórias:

A primeira - Deixei de ressentir-me com coisas ruins.

A segunda - Tornei-me muito mais guerreira e responsável.

Meu Deus não é meu protetor. É meu professor.

Ele me ensina princípios, eu traço o caminho.

Ele me mostra que ressentir-se por sentimentos negativos é um sinal de profunda fraqueza humana, mas que também é uma atitude que pode ser reavaliada e modificada no dia a dia.

Hoje eu sei que sou cem por cento responsável pelas minhas ações e por meus sentimentos.
******************************************
Aline Santos é Jornalista,Terapeuta Holística, Taróloga, Cabalista, Professora, Escritora, Palestrante, e Pesquisadora de Ciências Ocultas, e atende nas áreas de Florais de Bach, Fitoterapia, Aromaterapia, Terapia com cristais, Reiki, Cura Prânica e Tarô Terapêutico.

sábado, 12 de setembro de 2009

Cidade dos Anjos

http://www.youtube.com/watch?v=7GgDIQtpqgU

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Ensinamentos dos Filósofos


Os filósofos da antiguidade, (55dc—135dc) po­dem nos ensinar muito a respeito do comportamento humano atual.

Reuni aqui alguns de seus ensinamentos:

· “Revoltar-se contra os fatos não altera os fa­tos”. Por exemplo, caiu uma chuva na hora em que você ia jogar bola? Xingar as nuvens não vai secar o piso. É mais fácil mudar seus de­sejos do que mudar a ordem do mundo.

· “Só devemos nos ocupar efetivamente daquilo que está sob nosso controle”. Por exemplo, o estado de espírito de seu chefe não está sob seu controle. Você não deve nem se entusias­mar com tapas amáveis e nem se deprimir com um gesto de frieza. Você não pode entregar ao outro o comando de seu estado de espírito.

· “Não são os fatos que moldam nosso estado de espírito, mas sim a maneira como os enca­ramos”. Por exemplo, se você ignorar quem o insulta você lhe tira o poder de chateá-lo

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

GRAFOTERAPIA E O SENTIMENTO DE INFERIORIDADE


Existe uma vertente da psicologia que estuda formas de você melhorar aspectos de sua personalidade através de pequenas mudanças em sua escrita.

Estes estudos estão baseados na seguinte premissa: Tu­do o que você faz é uma manifestação de quem você é. E a alteração desta manifestação pode mudar sua essência.

PARA REDUZIR SENTIMENTOS DE INFERIORIDADE:

Escreva de tamanho proporcional (médio para grande), reta ou ascendente, perpendicular ou inclinada para a di­reita. Para facilitar o relacionamento.

Mantenha a pressão firme, constante. Isso melhora o tô­nus energético.

A margem esquerda deve ser grande ou crescente. Para impor-se sem dificuldades.

O pingo do i e barra do t devem estar à direita do corpo da letra. Revela coragem e impetuosidade.

Letra v minúscula sem prolongamento à direita. Autoconfi­ança para liderar.

Primeiro arco da letra M deve ser maior que os demais.
1° Arco representa o Próprio indivíduo
2° Família
3° Sociedade.

Assinatura deve ser legível e semelhante ao texto. Assina­tura diferente refere-se à pessoas que querem aparentar serem diferentes do que são.


Treino: Escreva conforme as dicas acima

Faça várias vezes as letras minúsculas: m i t v.

Escreva várias vezes as palavras: mar, irmã, tomate, visto, vitória etc.

Escreva as frase: “Conhece-te a ti mesmo”. (Sócrates)
“Um gênio é uma pessoa talentosa que faz sua lição de casa”. (Thomas Edison)

"Escrever com pressão constante e inclinação para a direita, reforça a energia interior e mostra coragem para a sociedade"